Os perigos do cigarro, raios X, drogas e álcool na gravidez

Alguns vícios além de serem muito prejudicias a saúde de quem usa, podem comprometer seriamente a saúde das crianças. Aqui nós mostramos algumas informações sobre os principais inimigos dos bebês.

Cigarro

cigarroDiversos estudos já provaram que o vício de fumar cigarros durante a gravidez pode prejudicar gravemente o seu filho. Uma mãe fumante tem um risco maior de ter abortos involuntários, nascimentos prematuros, e um filho com baixo peso e estatura, além de deficiências ao longo da vida como paralisia cerebral, retardo mental e problemas de aprendizagem. Quanto mais cedo você parar de fumar durante a gravidez, mais saudável será o seu bebê. O melhor é parar de fumar antes de engravidar, mas se você já está grávida, esse seria um momento oportuno para largar o vício.

A fumaça do cigarro que é deixada em ambientes por terceiros é outro perigo para a saúde. Essa fumaça, ou restos tóxicos são compostos de gases e partículas que incluem o arsênico, chumbo e monóxido de carbono que são absorvidos por roupas, cabelos, sofás e tapetes mesmo depois que não existem mais sinais de fumaça no ambiente. É por isso que muitas vezes você insiste em dizer a um fumante que o cheiro do cigarro ainda persiste em sua roupa, casa ou carro.

Coisas como abaixar o vidro do carro, ou fumar em outro cômodo da casa, não são suficientes para manter as pessoas longe do dano causado pelos restos toxicos. Inspirando estas toxinas em uma idade precoce, bebês e crianças pequenas podem ter problemas de saúde como asma, problemas graves de respiração e até câncer.

Após o nascimento do bebe, quando a mãe fumante amamenta, a nicotina passa ao leite e pode aparecer na urina do bebê em quantidade apreciável. Mais de 10 a 20 cigarros por dia são suficientes para o bebê apresentar excitação e falta de sono. É muito importante que ninguém fume nas proximidades onde está o bebê se encontra, pois ele será um fumante passivo.

Raios X

raio xAssim como os raios denominados isótopos, produzem as mesmas lesões deformadoras das irradiações das explosões nucleares. Admite-se que na média atualmente 40% de mulheres entre 15 e 35 anos são submetidas a exames radiológicos, e, entre estas, metade por problemas abdominais.

Sendo assim, na exposição aos raios X de uma mulher que ainda tenha relações sexuais, deve haver muita prudência, sobretudo no caso de raios X da bacia. A dose usada de raios X que possa lesar o embrião e o feto até o 5º mês ainda está para ser estabelecida, entretanto se admite que não há irradiação que possa ser considerada totalmente livre de perigo. Têm sido apontadas como consequências de irradiação do abdome de mulher grávida o nascimento de bebês som microcefalia (cabeça pequena), microfealmia (olhos pequenos), atraso mental e deformidades das extremidades.

Drogas

cocainaA mãe que usa drogas (narcóticos) prejudica sensivelmente o seu bebê, sobretudo a morfina, heroína e cocaína. O recém-nascido da mãe viciada apresenta: tremores, agitação, choro, vômitos, dificuldade de se alimentar e até convulsão. As mães que usam LSD (ácido lisérgico) podem ter como consequência filhos com defeitos físicos.

Álcool

As mães alcoólatras podem ter filhos apresentando defeitos graves desde o peso baixo até a microcefalia, isto é, crânio pequeno; outras deformações têm sido apontadas como a fenda palpebral estreita, osso maxilar (queixo) hipoplástico (pequeno) e defeitos das articulações e doenças congênitas do coração.

1 comentário, deixe sua opinião também!

  1. Nicole em 1 de novembro de 2013 às 1:16

    Umá criança tem que ter cuidado

Faça seu comentário