Escova progressiva realmente acaba com os cabelos?

Muitas polêmicas envolvem a escova progressiva desde a sua chegada no mercado. O formol, produto base para o alisamento no começo do item no mercado, foi acusado de causar danos aos fios, à pele, cegar e até mesmo a morte de profissionais envolvidas no processo. Mas o método de alisamento permanente prosseguiu ao longo dos últimos cinco anos e hoje é um dos mais queridos porque evita as idas semanais ao salão de beleza. Mas será que a escova progressiva causa tanto mal aos cabelos como dizem que causa?

O que é a escova progressiva?

cabelo com escova progressivaA escoa progressiva é um método de alisamento dos fios químicos. O produto é aplicado e os fios se tornam fibra com química, moldados com escovação e depois alisados com chapinha para firmar. No geral o produto deve ficar três dias no cabelo e só depois ser lavado, sem prender porque ele ainda está alisando. A ação é conjunta entre química e moldagem com escova e por isso os fios ficam lisos.

O nome deixa claro o resultado a esperar: é progressivo. Recomenda-se uma aplicação a cada três meses e a cada nova aplicação, os fios ficam mais lisos. O produto continua agindo no cabelo ao longo dos três meses e quanto mais lavar, mais rápido eles voltam a cachear. O engraçado disso é que o cabelo não voltar a ter cachinhos a menos que cresça de novo, no caso dos cacheados, e nem será crespo completamente. Com as lavagens constantes ele apenas não fica tão liso.

Escova progressiva danifica o cabelo?

Em alguns casos sim. Mas se fosse tão danoso, o produto já teria saído do mercado. Muitas marcas de escova progressiva vendidas em salão de beleza são consideradas benéficas e não danosas. Todas as comercializadas precisam ter selo da Anvisa e com a dosagem adequada de quimicos. Mas em alguns casos especiais, ela pode sim danificar o cabelo.

O mais polêmico dos princípios ativos é o formol, com dosagem de recomendada de 2,5% ate 5% no máximo. Mais que isso, sua fibra capilar partirá e por isso há quem diga que escova progressiva estraga o cabelo, quando na verdade foi um produto mal escolhido.

A mistura de produtos químicos também causa danos aos fios. É o que se chama de incompatibilidade química. Os profissionais indicam o uso de um novo produto apenas seis meses ou mais depois de aplicar o antigo ou usar o mesmo neste período de tempo, ou ao menos com o mesmo princípio ativo. Se usar uma escova progressiva com formol, terá que aplicar depois com formol ainda. Se a química não combinar, vai acontecer o conhecido corte químico: o cabelo parte ao meio e cai todo.

Não é que a escova progressiva acabe com os cabelos, mas é uma química e deixa os fios fracos, sem vida e em alguns casos opacos. Mesmo com promessas dos fabricantes de itens que podem alisar e hidratar, os fios ainda sofrem um processo longo químico e danoso, e hidratação mais profunda será essencial depois.

Seja o primeiro a deixar um comentário nesta página!

Faça seu comentário